Natal

                                          Prece de Natal.

                                                                      Antonio Tavernard



Olhe aqui, Jesus Menino:
na folha do meu destino,
escreva a palavra “paz!”
Venho de muito longe, de um passado
vivido em turbilhão...Estou cansado...
Não quero sofrer mais!

Não quero – não! Não posso! Minha vida
é como taça de cristal partida
em que beberam deuses e animais.

Fiz mal e bem com indiferença, à toa,
fatalismo que vinga e que perdoa.
muito do homem quando é feliz.

Depois, a dor... a dor que transfigura...
E o Senhor sabe – história de amargura –
como cumpri o que o destino quis.
Mas, agora, Jesus, Jesus Criança,
é tempo de chegar...A gente cansa,
para sempre, de vez, num certo dia
em que a penumbra da descrença fria
toma conta de nós. Ah! Nesse dia,
Jesus querido, meu Jesus Criança,
que morta linda a última esperança!...

Portanto, Jesus Menino,
na folha do meu destino,
escreva a palavra “paz!”
Para que eu durma, então, serenamente
com um sono de arcanjo adolescente
e não sinta, e não sonhe, e não desperte mais.

Um comentário:

  1. Sérgia, tudo bem? Atuzliza o blog aí! Queremos notícias oras bolas!!!

    Saudades de vocês.

    beijos

    ResponderExcluir